Paulo Gala e Nelson Marconi avaliam tem avaliação semelhante: que o avanço da informalidade proporciona queda no desemprego:

O desemprego caiu de 13,6% para 12,8%, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua, divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira. Apesar do resultado positivo no trimestre, ainda há mais de 13 milhões de pessoas em busca de um trabalho, e o mercado formal está demorando para se reaquecer. O principal motivo para…

via Avanço da informalidade proporciona queda no desemprego — EXAME

Os juros básicos ainda estão a 9,25%, mas os serviços, último setor a reagir numa recessão, já estão se recuperando: Bresser Pereira faz uma bela crítica. Porém, hoje, já saiu uma nota positiva sobre os serviços:

https://www.brasil247.com/pt/247/economia/311969/Bresser-%E2%80%98no-Brasil-do-rentismo-trabalhadores-e-industriais-est%C3%A3o-exclu%C3%ADdos%E2%80%99.htm

 

http://g1.globo.com/economia/noticia/setor-de-servicos-cresce-13-em-junho-diz-ibge.ghtml

 

Se a política está complicada e não responde, a economia aumenta o seu papel ainda complicada: lembrando que o Copom, para decidir sobre rebaixamento de juros ainda acontecem em 5-6/setembro, 24-25/outubro e 3-6/dezembro

A resposta é simples: a atividade industrial tem mais espaço para inovação, automação e economias de escala e escopo. Mais do que os serviços pessoais e a agricultura. Os serviços sofisticados ou empresariais também apresentam mais oportunidades de escala e inovações tecnológicas. Os ganhos relevantes de produtividade de uma economia vem desses dois setores: indústria…

via Por que a industria é “especial”? Alfred Chandler Jr explica — Paulo Gala